A human brain being measured  with a measuring tape. Human Intelligence

Human Intelligence: Historical influences, current controversies, teaching resources.


 
 
      Interactive Map | Alphabetical Index | Time Period Index

Interactive Map       

Alphabetical Index       

Time Period Index       

Hot Topics       


Map - PDF       


How to Cite this Site       

Make a Contribution       

References       

Contributors       

Comments       


Agostinho de Hippona

(Novembro 13, 354 – Agosto 28, 430)
Pai da Igreja Romana


Influências

  • Aluno de:
  • Influenciado por:
  • Alunos:
  • Influenciou
  • Período Histórico: Fundamentos Históricos

Educação

  • Experiências educacionais iniciais em Madaura e Tagste, onde aprendeu a partir de leituras de obras de autores como Cícero e Virgílio.
  • Estudou retórica em Cartago, 370-373

Carreira

  • 373-378 – professor de retórica em Cartago, Milão e Roma
  • 391-430 – padre, mais tarde bispo de Hipona (hoje Annaba, na Argélia).

Ideias e Contribuições

Agostinho desenvolveu os princípios cristãos de pecado original, graça divina e predestinação. Os aspectos teológicos tanto da teologia católica quanto da protestante foram baseados nas ideias de Agostinho. Suas ideias também influenciaram os líderes da Reforma João Calvino e Martinho Lutero, bem como os filósofos Immanuel Kant e Blaise Pascal.  Suas ideias psicológicas foram publicadas inicialmente em “Confissões”, uma das primeiras grandes autobiografias.
Suas descrições penetrantes de eventos subjetivos (p. ex., the will experienced freedom of the will, the self) iniciou  a tradição da introspeção e da fenomenologia na psicologia. Agostinho discutiu a percepção do tempo e concluiu que o tempo é uma experiência interior, i.e., ele é psicológico. Ele antecipou as preocupações de Descartes quanto à prova de autoexistência: duvidar é pensar, pensar é existir. (Zusne, p. 14).

Durante o período Medieval e a reintrodução das ideias de Aristóteles, os pensamentos de Agostinho sobre psicologia foram os únicos aceitos. Agostinho defendia a visão de Platão de que a alma é imaterial e imortal e que o corpo é material e mortal. Ele acreditava que o conhecimento era obtido através da autoconsciência e não de impressões sensoriais. Ele pensou a mente como uma unidade com compartimentos independentes (razão, memória, vontade e imaginação) e originou o que hoje é conhecido como as faculdades da psicologia (Zusne).

Em seu texto “Confissões” (Confessions), que contém algumas passagens autobiográficas, Agostinho abordou questões como as relações familiares, a memória, a conversão, o misticismo, o lugar da renúncia sexual na religião, o tempo, a eternidade e a morte.

Publicações Selecionadas

De seus trabalhos escritos que sobreviveram até hoje incluem 113 livros, mais de 200 cartas e mais de 500 sermões. Entre seus mais conhecidos, estão:

  • On Free Will – O Livre arbítrio (388-95)
  • On Christian Doctrine – A doutrina cristã (397)
  • Confessions – Confissões (ca. 406) 
  • The City of God – A cidade de Deus (413-26)
  • On Nature and Grace – Natureza e graça (415)
  • The Retractions – As retrações (428)

Referências
Microsoft Encarta 97 Encyclopedia, (1993-1996). Augustine, St.
Zuzne, L. (1957). Names in the history of psychology. New York: John Wiley and Sons.

Tradução: Maricélia de Fatima Costa Calegari

Supervisão e revisão técnica: Patrícia Silva Lúcio


Home | Interactive Map | Alphabetic Index | Time Period Index
Hot Topics | Map - PDF | References | Contributors | Comments

For further information please contact
Content questions: Dr. Jonathan Plucker (jplucker AT jhu.edu)
Technical questions: Technical Co-Director(intelltheory AT gmail.com)
Copyright © 2016

Last Modified: 20 December 2016